2

Roda de Conversa: Transformação Digital

Na última terça-feira, aconteceu a nossa Roda de Conversa, onde algumas pessoas daqui da Comunidade Ágil se juntam pra debater um tema que escolhemos umas semanas antes. O assunto da última Roda foi Transformação (na verdade, escalada) Digital. O link para se inscrever para a próxima Roda de Conversa está aqui no blog, na coluna lateral direita, ok?

Banner da 4a Roda de Conversa

No nosso grupo do WhatsApp, uma pessoa levantou uma questão que era a seguinte: ela estava atuando como Scrum Master de um time e, como o time que essa pessoa estava começou a se destacar, pediram para que ele virasse um Agile Coach para ajudar a escalar o ágil de 35 times. Sim, de uma só vez! A dúvida dele era se existia uma quantidade “ideal” de Agile Coaches x Squads.

Estávamos em poucos integrantes, então essa troca acabou acontecendo quase de forma orgânica. O nosso colega explicou o dilema que ele estava passando. Eu confesso que não tenho experiência prática com ágil escalado, mas outros integrantes da Roda possuíam e explicaram como eles estavam fazendo nas empresas onde eles trabalham.

Como integrar novos squads com a menor perda de produtividade possível? Todos concordamos que a primeira inciativa que ele precisava tomar era observar bem esses novos times e também treiná-los, visto que, segundo o que ele nos contou, alguns times não tinham ainda as práticas de ágil bem enraizadas. Alguns outros pontos que levantamos foi a identificação dos perfis dessas pessoas nas squads, porque alguns comentários como “havia user stories para criação do teste” e “alguns Scrum Masters ainda tinham muito o perfil de gerente de projetos” acenderam aquele sinal vermelho e expressões de dúvidas.

Basicamente, o nosso colega precisava de dicas e técnicas de ensino de ágil para times que ainda não estavam rodando tão ágil quanto se pensava, com niveis de maturidade muito diferentes. No final das contas, não há bala de prata, não existe essa “conta mágica” de quantos Agile Coach devem existir por time, porque isso depende muito do nível de maturidade, tanto dos times, quanto dos próprios Agile Coaches.

E vocês? Têm alguma sugestão pra essa situação de crescimento exponencial de times? Como lidar com tantos times com maturidades diferentes ao mesmo tempo?

Abraço e até a próxima! 🙂

Please follow and like us:
error

Cinthya Ruys

2 Comments

  1. Acredito que o Agile Coach precise treinar bem os Scrum Masters, para que haja uma disseminação de conhecimento em cadeia, e quanto mais dedicado o Scrum Master estiver para os times, melhores e mais rapidas serão a identificação de gaps e tratativas que resultarão no processo de melhoria contínua do time . O Agile Coach e o Scum Master precisarão ter uma ótima fluencia de comunicação e mantendo um relacionamento bem estreito, o que pode mitigar riscos de implantação de um cultura distorcida nos times. A proporção relacionada de Agile Coach para Scrum Maters, acredito qe pode ser experimentada, mas o Scrum Master precisa ter toda atenção voltada para o time, logo mais de 2 times por Scrum Master ja se tornaria meio impraticável, levando em consideração resultados que agreguem valor no ecossistema agil.

    • @Lidia, eu acredito muito nisso também. Como nem todos os times tinham esse conhecimento de ágil, a nossa primeira fala foi sobre equalizar os conhecimentos e fazer treinamentos com todas as pessoas dos 35 times, pra aí sim começar a ajudar mais de perto os que precisariam mais e também pra aproveitar e já identicar as pessoas que tinham mais conhecimentos e torná-las mais que multiplicadores, transformá-las em agentes mesmo de mudança e ponte entre o time e os Agile Coaches.

Deixe uma resposta